top of page
DD.png

O que é o MG

O nosso trabalho é criar inspiração e promover sonhos através de conteúdo de moda, imagem, beleza e negócios; conteúdos autênticos e cuidadosamente selecionados.

Por que fazemos

Através de nosso trabalho, criamos campanhas estratégicas com marcas que compartilhem os nossos valores. Hoje, com 23 anos de trabalho sendo que 13 são no on-line, temos como clientes e parceiros diversas empresas. tanto em Brasília quanto no Brasil. 

Como fazemos

Podemos comunicar a sua mensagem através de criação de conteúdo, com a exposição da sua marca em nossos canais, seja através de posts no blog ou em nossas mídias sociais.

Além disso, podemos oferecer uma mistura de ambas as soluções para efetivamente atingir seu público-alvo e contar a história da sua marca da forma mais adequada.

Soluções de Negócios

Leve o nosso conhecimento para a sua empresa ou sua marca, através de Palestras e Treinamentos Empresariais. 

Nossa Consultoria Empresarial é personalizada, e temos grupos VIP para um maior acompanhamento e direcionamento.

Com apoio do Instituto C&A, Vidas em Costura mostra os desafios do universo de doze criadores e estilistas de moda

 Exposição reúne vivências de grandes nomes e conta com conteúdo digital e roteiro educativo 




 

Com apoio do Instituto C&A, pilar social da C&A, o Museu da Pessoa estreia a exposição “Vidas Em Costura”, que tem como objetivo contar histórias de vidas atreladas à moda e os desafios da cadeia têxtil sob diferentes aspectos. A mostra será aberta ao público, gratuita, e poderá ser vista na estação Clínicas da Linha 2–Verde do Metrô/SP de forma presencial e no endereço on-line Link, até fevereiro de 2024. Os visitantes poderão interagir com as peças e registrar suas próprias vivências no mundo da moda através do site do Museu. Nessa exposição virtual, o visitante também poderá acessar um roteiro educativo que propõe trabalhar as histórias de vida com os temas do projeto. 

A produção da mostra foi viabilizada pelo Programa de Apoio à Cultura do Estado de São Paulo e contará a história dos doze criadores e estilistas: Sandro Freitas, Talita de Lira, André Hidalgo, Beatriz Morales, Dani Rudz, Geraldo Lima, Jum Nakao, Mônica Anjos, Fernanda Simon, Patricia Sant’Anna, Laís da Lama e Vicenta Perrotta.

São conversas e provocações que questionam as práticas da indústria, propondo outras construções de relações, de comportamentos, de identidades e de vidas, apresentadas em diversos painéis. Nelas, esses criadores falam de suas trajetórias pessoais e de como lidaram com os desafios desse universo. Para eles, moda é tudo menos produzir a peça industrial que vai parar na vitrine de uma loja. 

Na exposição, Jum Nakao, designer de moda e diretor de criação, conta que “fazer um desfile com roupas de papel e pedir para as modelos rasgarem no final em uma Semana de Moda era um manifesto. Não podia abdicar dos valores e manifesto de tudo que eu construí ao longo de toda a minha carreira, mas a receptividade foi muito positiva. Se, por um lado, eu fechei uma porta, outras infinitas abriram-se depois”. 

Já Fernanda Simon, do Fashion Revolution Brasil, além de combater o processo de produção desenfreada do capitalismo e pensar numa moda responsável, luta para que as pessoas se façam uma pergunta: Como é produzida a minha roupa? “Na faculdade eu convivia com uma turma moderna, e comecei a ir a lugares, mas no fundo eu não me sentia parte do grupo. Eu queria fazer alguma coisa boa para o planeta. Eu meio que ‘mergulhei’ nessa história de ativismo e fiz o Fashion Revolution virar um movimento.”, afirma. 

A exposição é dividida em três partes: “Tecidos da Imaginação” apresenta experiências ousadas com materiais surpreendentes; “Hora do Corte” fala sobre a apropriação da arte do vestir por grupos antes dela excluídos; enquanto “Tramas do Pensamento” reflete sobre os caminhos do vestuário diante de questões como o consumismo e os problemas ambientais. 

Lucas Torigoe, coordenador de pesquisa do Museu da Pessoa, afirma que: “Durante as entrevistas, foi notável o comprometimento destas 12 pessoas em inovar seus processos de produção das vestimentas. A noção de autoria é para elas essencial, numa forma de contribuir para a mudança da moda a partir de suas referências pessoais colhidas em suas trajetórias de vida. Esperamos que, através desse projeto, mais pessoas se inspirem a entrar neste mundo e, por que não, transformá-lo”. 

"As provocações que quebram paradigmas e fazem com que pessoas reflitam mais profundamente sobre a moda são sempre apoiadas pelo Instituto C&A. Não poderia ser diferente com Vidas em Costura, mostra que levará de forma gratuita e em mais de uma plataforma um conteúdo rico que pode fazer com que muitos olhem pra moda de forma diferente e passem a questionar o seu próprio consumo.”, afirma Gustavo Narciso, diretor executivo do Instituto C&A.

Sobre o Instituto C&A - O Instituto C&A - pilar social da C&A Brasil - atua na construção de novos futuros por meio da moda. Com esse propósito, em suas frentes de Voluntariado Corporativo, Empreendedorismo e Empregabilidade, fortalece comunidades de todo o Brasil, atua em sustentabilidade na cadeia e fomenta o acesso a trabalho digno e justo para pessoas e grupos que lutam pela afirmação de seus direitos: comunidades periféricas, pessoas negras, indígenas, LGBTQIAPN+, mulheres, refugiados e migrantes. Com mais de 30 anos de história, a instituição também realiza apoios humanitários em situações de calamidade pública, atuando nas necessidades mais urgentes após uma crise. Saiba mais no site.

Sobre o Museu da Pessoa - O Museu da Pessoa é um museu virtual e colaborativo fundado em São Paulo em 1991, com o objetivo de registrar, preservar e transformar histórias de vida de toda e qualquer pessoa em fonte de conhecimento, compreensão e conexão. O Museu da Pessoa conta com um acervo de mais de 18 mil depoimentos em áudio, vídeo e texto e cerca de 60 mil fotos e documentos digitalizados de brasileiros e brasileiras de todas as regiões, idades, classes e atividades.


7 visualizações0 comentário

Коментарі


bottom of page